segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Warum Warum



" E ao sétimo dia, enquanto Descansava, sentindo que os seres humanos se aborreciam deu-lhes o teatro."
Este é um dos pontos de partida do espectáculo Warum Warum ("Porquê Porquê") do encenador Peter Brook, que aconteceu ontem há noite no Teatro Palladium, em Roma.
Um monólogo para uma actriz, Miriam Goldschmidt, que trabalha com o encenador desde 1971, e um músico (Francesco Agnello).
Um espectáculo que começa com a pergunta directa ao público o porquê da vida, de existir, o porquê do teatro e que sem que nos apercebamos, somos transportados ao princípio das coisas, às perguntas curiosas, às perguntas inocentes que fazemos quando se é criança, tocar na simplicidade com uma simplicidade para se conseguir chegar ao essencial.
Um teatro que se põe em causa, e que nos coloca a questão do que é o teatro, e o que é a vida.
Caminharão estas duas questões juntas, de mãos dadas?
Uma lição de teatro. Uma lição de vida.

Texto: Clara marchana
Fortografia: Espectáculo Warum Warum, encenação de Peter Brook

Sem comentários:

Sinceridade

Para ser sincera. Hoje sinto-me triste. Não sei bem porquê. Melancólica. Às vezes sinto mais a vida, filigrana de cristal fino. Olho par...