domingo, 15 de março de 2009

Raízes


Ela caminha com as suas raízes de fora, arrasta-se, sem ter ainda encontrado a terra justa para plantar o seu ser.
E que sensação essa, a de caminhar assim, exposta às fragilidades, às falibilidades próprias e inerentes ao ser humano, ao cansaço. Medrosa.
Sobrevive às intempéries com uma coragem que não sabia que existia, com uma fé que lhe aquece, todos os dias e inexplicavelmente o coração e a alma.

Texto: Clara Marchana

1 comentário:

Anónimo disse...

danca, danca as tuas fragilidades quem danca e muito mais feliz. a danca e' a alegria do corpo(Corpo,mente,espirito, alma, energia).
A danca massaja o yin e yang o escuro e o brilhante activa esses dois lados que por si ja existem um dentro do outro, e com a danca eles ficam em movimento e equilibram-se naturalmente com esse vibrar do corpo essa alegria de altos e bsixos saltos e quedas...Danca sempre Clara.Danca muito...bjs Miguel