terça-feira, 7 de dezembro de 2010

1 história por dia #6 ou ruído


Às vezes o barulho é tanto, abusivamente ruidoso, que não resta senão ficar com a impossibilidade de se tentar escutar seja o que seja.
Foi interrompida nos seus pensamentos em contrariedade, por uma rapariga que lhe pedia para se sentar na mesma mesa. Hoje o café estava cheio com as mesas todas ocupadas.
-Claro que sim- acenou ela com a cabeça.
Depois de tomar o pequeno-almoço a rapariga levantou-se, sorriu-lhe e foi-se embora, ela voltou a ficar sozinha, girando-se novamente para os seus pensamentos mal-dispostos.

Texto: Clara Marchana

1 comentário:

sonoio disse...

bellísimo... beso

Sinceridade

Para ser sincera. Hoje sinto-me triste. Não sei bem porquê. Melancólica. Às vezes sinto mais a vida, filigrana de cristal fino. Olho par...