segunda-feira, 12 de outubro de 2015

Frio



Não deixa de me encantar a natureza,
os pássaros, os insectos, os animais,
o céu, as nuvens, os astros, a bruma, a chuva,
o vento, o cheiro a terra molhada,
o cântico dos pássaros, o dia e a noite, o amanhecer, o entardecer, o anoitecer,
não me deixam de encantar os ciclos naturais, a formação dos riachos, as poças de água, os rios e o mar.
As montanhas, os montes, os vales e as planícies, não me deixam de encantar.
Não me deixa de encantar o ar orvalhado, as plantas verdíssimas que crescem rasteiras ao solo cobertas pela chuva,
o cheiro das flores, os sons que escutamos quando estamos em silencio,
não me deixa de encantar a contemplação,
não me deixa de encantar o dar, as cores e os beijos não me deixam de encantar.

Texto: Clara Marchana

domingo, 11 de outubro de 2015

Dióspiro



Dia chuvoso, dia de chuva leve e ligeira, que suavemente nos banha devagar, sem que nos demos conta.
O Outono entrou sorrateiro, tão doce, tão carinhoso.
Dióspiros, romãs, castanhas, folhas secas no chão de cores quentes, das árvores que agora se despem, que apelam ao tempo intimo, e que nos abraçam agora em cada passo, em cada silencio, em cada pensamento.
É um tempo que pede silêncio e recolhimento, o movimento faz-se agora para dentro.

Texto: Clara Marchana