sábado, 18 de abril de 2009

Sempre Tu


Mar que cresces para mim,
cada vez que te encontro pelo sentir.
Não sei como o fazes.
Não te procurei,
e nem sequer decidi ver-te,
porque não o posso fazer.
Mas mesmo assim causas-me este efeito à distância,
convidas-me sem me convidar,
fazes-te sentir,
como se estivesses perto, muito perto.

Texto: Clara Marchana

Sem comentários: