terça-feira, 31 de março de 2009

sexta-feira, 27 de março de 2009

Dia Mundial do Teatro


Help!

Theatre, come into my rescue!
I am asleep. Wake me

I am lost in the dark, guide me, at least towards a candle
I am lazy, shame me
I am tired, raise me up
I am indifferent, strike me
I remain indifferent, beat me up
I am afraid, encourage me
I am ignorant, teach me
I am monstrous, make me human
I am pretentious, make me die of laughter
I am cynical, take me down a peg
I am foolish, transform me
I am wicked, punish me.
I am dominating and cruel, fight against me
I am pedantic, make fun of me
I am mute, untie my tongue
I no longer dream, call me a coward or afool
I have forgotten, throw Memory in my face
I feel old and stale, make the Child in me leap up
I am heavy, give me Music
I am sad, bring me Joy
I am deaf, make Pain shriek like a storm
I am agitated, let Wisdom rise within me
I am weak, kindle Friendship
I am blind, summon all the Lights
I am dominated by Ugliness, bring in conquering Beauty
I have been recruited by Hatred, unleash all forces of Love.
                                  
                   Ariane Mnouchkine's World Theatre Day Message 2005

Ariane Mnouchkine (1939, Boulogne-sur-Seine) encenadora, realizadora e fundadora do Théâtre du Soleil em Paris, em 1964.

segunda-feira, 23 de março de 2009

Entre o impulso e a espera


Luta de resistências.
Entre o impulso da acção e o saber esperar.
Entre a necessidade e a crítica e o questionar essa mesma necessidade.
Que luta desnecessária, penso eu,
mas ao mesmo tempo, parece-me que se esta luta existe, se está aqui, bem presente, a fazer-se sentir, terá de ser por alguma razão.
Mas que coisa tão pessoal e, ao mesmo tempo, tão interna, tão minha.
Que importância terá? Se quando olho o exterior parece-me apenas uma tempestade num copo de água,
ou uma coisa pequenina, como um miar de uma gato acabado de nascer.
Sinto coisas tão fortes e tão antagónicas entre si.
Como se faz a sua fusão?
Não deve ser possível.
E se não é possível, poderá estar-se assim, neste jogo de forças, por quanto tempo?
Chegará um momento em que se dissolverão uma na outra, atingindo a perfeita fusão?

Texto: Clara Marchana

sábado, 21 de março de 2009

Dia e noite com a mesma duração



O Equinócio, início da Primavera, foi ontem dia 20 às 11h44m. A palavra é de origem latina e significa "noite igual ao dia" o que quer dizer que nesta data o dia e a noite têm a mesma duração.
"Equinócio: instante em que o Sol, no seu movimento anual corta o equador celeste."

domingo, 15 de março de 2009

Raízes


Ela caminha com as suas raízes de fora, arrasta-se, sem ter ainda encontrado a terra justa para plantar o seu ser.
E que sensação essa, a de caminhar assim, exposta às fragilidades, às falibilidades próprias e inerentes ao ser humano, ao cansaço. Medrosa.
Sobrevive às intempéries com uma coragem que não sabia que existia, com uma fé que lhe aquece, todos os dias e inexplicavelmente o coração e a alma.

Texto: Clara Marchana

quinta-feira, 12 de março de 2009

Warum? Porquê? Perchè? Pourquoi? Why?

Esta fotografia encontra-se hoje na primeira página do jornal português Público online.
Foi na Alemanha, a inesperada tragédia, o segundo país a seguir aos Estados Unidos que mais casos tem deste tipo de violência.
Também me questiono.
Não entendo o tempo em que vivemos, uma "sociedade" que continua e que quer continuar a criar disfunções.
O que é que será preciso mais acontecer?

Paz nos corações.

Texto: Clara Marchana
Fotografia: Fabrizio Bensch

terça-feira, 10 de março de 2009

Lágrimas

Sobre as lágrimas
que lavam, que limpam,
que escorrem e desaguam por ruas desconhecidas,
a essas me dirijo com agradecimento.
Lágrimas que protegem, lágrimas criativas, que transformam a frieza e nos fazem despertar.

Texto: Clara Marchana


[...] O escritor irlandês C. S. Lewis, chegou a escrever sobre um frasco de lágrimas de criança que curava qualquer ferimento com apenas uma gota. [...]

ESTÉS, Clarissa Pinkola, Mulheres que correm com os lobos, Mitos e histórias do arquétipo da mulher selvagem, editora Rocco, Lisboa, 2004

domingo, 8 de março de 2009

Dia Internacional da Mulher e Natália Correia






A defesa do poeta

Senhores jurados sou um poeta 
um multipétalo uivo um defeito
e ando com uma camisa de vento
ao contrário do esqueleto

Sou um vestíbulo do impossível um lápis
de armazenado espanto e por fim
com a paciência dos versos
espero viver dentro de mim

Sou em código o azul de todos
(curtido couro de cicatrizes)
uma avaria cantante
na maquineta dos felizes

Senhores banqueiros sois a cidade
o vosso enfarte serei
não há cidade sem o parque
do sono que vos roubei

Senhores professores que pusestes
a prémio minha rara edição
de raptar-me em criança que salvo
do incêndio da vossa lição

Senhores tiranos que do baralho
de em pó volverdes sois os reis
sou um poeta jogo-me aos dados
ganho as paisagens que não vereis

Senhores heróis até aos dentes
puro exercício de ninguém
minha cobardia é esperar-vos
umas estrofes mais além

Senhores três quatro cinco e Sete
que medo vos pôs por ordem?
que pavor fechou o leque
da vossa diferença enquanto homem?

Senhores juízes que não molhais
a pena na tinta da natureza
não apedrejeis meu pássaro
sem que ele cante minha defesa

Sou uma impudência a mesa posta
de um verso onde o possa escrever
ó subalimentados do sonho!
a poesia é para se comer.
                                  
                    Natália Correia, poetisa (1923-1993)

quinta-feira, 5 de março de 2009

Toccare il cielo con le mani

Às vezes tocamos o céu com os dedos das nossas mãos.
Mexo nas nuvens, faço desenhos, pego numa estrela e mudo-a de lugar, e finalmente toco na lua e no sol, sempre quis saber como era, desde criança.
Que sensação essa, quando te aproximas da harmonia.
Tudo se reconcilia e ganha sentido.

Texto: Clara Marchana

terça-feira, 3 de março de 2009

Escutar, ouvir, sentir


Reentremos dentro de nós 
para nos escutar melhor.

"Transformarmo-nos para podermos gradualmente transformar o mundo de um modo mais eficiente e deste modo criarmos uma sociedade mais compassiva e harmoniosa."
                                                             Sua Santidade o Dalai Lama

(Para quem queira conhecer, sentir ou tenha simplesmente a curiosidade de ler e ouvir, podem visitar: www.dalailama.com)